fumante-passivo

Fumante ativo e passivo – diferenças

Conheça as diferenças entre fumante ativo e passivo

Quem é fumante está em constante contato com a fumaça do cigarro a qual sabemos que é cheia de substâncias tóxicas e que fazem muito mal para a saúde. Por isso, fumante não é só aquele que fuma diretamente um cigarro, mas também que inala a fumaça de alguém que fuma.

fumante-passivo

Em virtude disso, o fumante pode ser dividido em dois tipos: o fumante ativo e o passivo. Portanto, como vimos, o fumante ativo é aquele que fuma diretamente um cigarro e o fumante ativo é aquele que inala a fumaça do cigarro de um fumante ativo.

O fumante é considerado passivo quando inala essa fumaça do cigarro constantemente. Geralmente é um familiar ou alguém bem próximo de um fumante ativo que está em contato direto e frequente com este.

Sabemos que quem fuma todos os dias pode desenvolver uma série de doenças e complicações, às vezes até graves. Porém, o que talvez algumas pessoas não saibam é que um fumante passivo também pode desenvolver as mesmas doenças relacionadas com o cigarro que podem ser tão graves quanto em quem fuma diretamente.

Isso acontece porque as substâncias tóxicas entram no corpo não somente de quem fuma diretamente, mas também de quem inala a fumaça, ou seja, o fumante passivo.

Com isso, é importante lembrar que o cigarro é um causador de uma série de doenças, entre elas o câncer de pulmão, muito presente entre os fumantes de longa data.

fumante-passivo-2

Por isso, se você é fumante, o ideal é tentar parar de fumar. Caso não consiga parar por conta própria, procure ajuda médica. Clique no link e conheça a Dra. Elaine Ceccon.

 

E se você é um fumante passivo, o recomendado é ficar o mais longe possível de quem fuma evitando, por exemplo, os mesmos ambientes de um fumante ativo. Assim, é possível evitar o aparecimento de doenças e efeitos prejudiciais causados pelo cigarro.

 

 

 

habito de fumar

Fatores que levam ao hábito de fumar

Veja a qui o que pode estar relacionado ao hábito de fumar

O hábito de fumar pode estar ligado a diversos fatores, desde fatores ambientais a fatores internos.

Alguns fatores ambientais eram as propagandas de cigarro que antes eram permitidas.

habito de fumar2

Hoje, existe uma lei antifumo que passou a proibir a propaganda em meios de comunicação e em locais de venda de cigarros desde o ano de 2014 e que ainda obriga os estabelecimentos e os fabricantes a informarem os malefícios do cigarro para a saúde.

O hábito de fumar também pode surgir por influência de pessoas próximas como amigos, família, colegas de trabalho, além de pessoas influenciadoras como ídolos e artistas.

Outro aspecto relacionado com o hábito de fumar é o cultural e o social.

Porém, o hábito de fumar pode estar fortemente ligado a aspectos internos negativos. Isso quer dizer que muitas pessoas buscam no cigarro um escape para lidar com tensões, ansiedade, depressão, irritabilidade, estresse, mal humor e outras situações.

Porém, nestes casos, a pessoa tem mais chances de se tornar dependente já que busca um alívio para esses momentos sendo que a nicotina presente no cigarro funciona como um calmante e fornecedora de prazer, mas em vez de aliviar esses sintomas, cria sintomas ainda piores causando dependência química e sérios riscos à saúde.

Quase a totalidade das pessoas que começa a fumar sabe dos malefícios que esse hábito traz para a saúde.

Contudo, a sensação de prazer e bem estar causada pelas substâncias presentes no cigarro infelizmente se sobrepõem aos malefícios de fumar.

Independentemente da origem do hábito de fumar, é sempre bom destacar que o tabagismo é um hábito de vida considerado não saudável que pode trazer sérios prejuízos para a saúde e quanto mais tempo esse hábito é mantido, mais difícil se torna abandonar esse vício por causa da dependência química causada pelo cigarro.

Por isso, quanto mais cedo você tentar largar o cigarro, maiores são as chances de você conseguir vencer esse vício e melhor será para a sua saúde.

Veja neste link como parar de fumar naturalmente com Dra. Elaine Ceccon.

habito de fumar

Ou você pode acessar o site clicando em http://parardefumareuquero.com/

 

 

com oxidante e sem oxidante

Antioxidantes: por que são tão essenciais para a saúde?

Saiba a importância deles

Os antioxidantes são substâncias presentes nos alimentos que oferecem inúmeros benefícios à saúde. Eles agem no organismo protegendo as células contra os ataques dos radicais livres.

antioxidante

Os radicais livres são compostos que causam danos oxidativos às células alterando o seu funcionamento ou causando sua morte. Podem aparecer no organismo através de atividades normais como a respiração ou de fontes externas como: poluição; fumo; álcool; radiação; alimentação rica em gorduras, açúcares e sódio; agrotóxicos e pesticidas; aditivos químicos presentes nos alimentos industrializados e entre várias outras fontes.

Esses radicais atacam as células saudáveis e podem causar uma série de doenças como doenças cardiovasculares, entre elas o infarto e o AVC (acidente vascular cerebral), doenças neurodegenerativas como Parkinson e Alzheimer, doenças reumáticas como artrite e vários tipos de cânceres.

Os antioxidantes agem no organismo prevenindo justamente o aparecimento dessas doenças, além do envelhecimento precoce à medida que combatem a ação dos radicais livres e fortalecem o sistema imunológico.

Os antioxidantes são mais encontrados em alimentos de origem vegetal, principalmente frutas, verduras e legumes. Existe uma infinidade de substâncias antioxidantes.

Principais com suas respectivas fontes alimentares

  • Vitamina A: carne bovina, vísceras (principalmente o fígado), ovos e laticínios.
  • Vitamina C: frutas como acerola, kiwi, limão, laranja, goiaba, abacaxi, etc. e verduras como brócolis, pimentão e folhosos.
  • Vitamina E: ovos, vísceras, vegetais verde-escuros, gérmen de trigo e oleaginosas como castanhas e nozes.
  • Ômega 3: peixes como sardinha, salmão e atum, sementes de linhaça e chia, azeite de oliva extravirgem e castanhas.

com oxidante e sem oxidante

  • Selênio: cereais integrais, oleaginosas como as castanhas, carnes, peixes e ovos.
  • Zinco: carne vermelha, aves, peixes e outros frutos do mar, vísceras como o fígado, gérmen de trigo, grãos integrais, soja e castanhas.
  • Betacaroteno: alimentos de cores amarelo e alaranjado como abóbora, cenoura, pimentão amarelo, etc.
  • Licopeno: alimentos de cor vermelha cuja principal fonte é o tomate.
  • Antocianinas: alimentos de cor vermelha e roxa como morango, tomate, uva, beterraba, etc.
  • Catequinas: frutas como morango e uva, chás como o chá verde e o chá preto, além de cacau e guaraná em pó.
  • Resveratrol: alimentos de cor roxa, principalmente a uva roxa (pele e sementes).

 

Gordura boa

Saiba qual a pior gordura para a saúde

A gordura e sua Saúde

Ao contrário do que muitos pensam em relação às gorduras, nem todas são ruins para a saúde. Nosso corpo também precisa ingerir gordura, porém, algumas são consideradas prejudiciais para a saúde.

Gordura boa

Gorduras boas

As gorduras mais recomendadas para a saúde são as mono e as poli-insaturadas que são as famosas ômega 3, 6 e 9. Podem ser encontradas em alimentos como:

  • Azeite de oliva extravirgem
  • Sementes como linhaça e chia
  • Peixes como sardinha, salmão, atum, entre outros
  • Oleaginosas como castanhas, nozes e amêndoas

Gordura saturada

Existe, ainda, outro tipo de gordura que é a gordura saturada. Ela é considerada uma intermediária entre as gorduras boas e a trans.

Antes, a gordura saturada era considerada a pior das gorduras. Hoje, sabe-se que se ela for consumida em quantidade moderada, não causa nenhum perigo à saúde. Porém, se consumida em excesso, pode alterar o colesterol total, mas não interfere nos níveis do colesterol bom (HDL). Apesar disso, é sempre bom consumi-la com moderação.

A gordura saturada está presente nos alimentos de origem animal e vegetal como:

  • Carnes com gordura visível
  • Bacon, banhas, toucinho e pelo de frango
  • Manteiga
  • Leite e derivados de origem animal
  • Óleos vegetais como óleo de coco, azeite de coco, azeite de dendê e óleo de babaçu
  • Leite vegetal como o leite e coco

Gorduras trans: pior gordura que existe

A gordura trans é a pior gordura para a saúde. Essa gordura é originada de um processo industrial chamado de hidrogenação que transforma uma gordura vegetal do estado líquido para o sólido. Tem como principal função dar textura aos produtos, deixá-los mais saborosos e aumentar o prazo de validade.

gordura ruim

Essa gordura está presente em grande parte dos alimentos industrializados e os principais são:

  • Biscoitos recheados
  • Biscoitos waffer
  • Margarinas
  • Sorvetes
  • Salgadinhos de pacote
  • Batata chips
  • Batata palha
  • Molhos

O principal malefício da gordura trans é na interferência direta nas taxas de colesterol sanguíneo aumentando o colesterol ruim (LDL) e diminuindo o colesterol bom (HDL). Isso é prejudicial, pois pode originar doenças cardiovasculares.

Colesterol bom e mau